terça-feira, 3 de maio de 2016

As Falácias das Ideologias Marxistas e Socialistas










Nildo Lima Santos. Consultor em Administração Pública





       A "felicidade de acumular para redistribuir", ancora-se rigorosamente e obrigatoriamente no capital e de suas relações que propiciem a sua multiplicação. Pois, sem a possibilidade da soma de riquezas individuais e, portanto, da acumulação pela multiplicação, será impossível qualquer forma de divisão. Destarte, os pressupostos das ideologias marxistas e socialistas, caracterizam-nas como verdadeiramente falaciosas.    


           A felicidade que se ancora na solidariedade humana e, na livre iniciativa na busca da satisfação da sociedade e, portanto, da humanidade, em todos os sentidos, que somente é propiciado pelo capital -  considerando que o capital é todo esforço humano, representado pelo trabalho, capaz de produzir algo em satisfação do bem estar individual que nas somas se coletivizam. Destarte, esses pressupostos verdadeiros negam a existência da felicidade em regimes Marxistas e Socialistas e, esta é, portanto, a razão principal da necessidade de se construir muros para a imposição dos indivíduos a um sistema que lhes nega e, reconhecidamente, negará para sempre o direito à liberdade que é a condição primeira para que o ser humano seja feliz. Liberdade de expressão, liberdade de criação, liberdade de ofício, liberdade para ir e vir, liberdade de contemplação, liberdade de culto e fé, liberdade de escolha na relação de consumo e, liberdade de seus representantes perante o Estado. 
Postar um comentário