Estado Livre

Minha foto

Bacharel em Administração Pública pela Universidade Católica de Brasília e FACAPE/PE, consultor em administração pública e, em desenvolvimento organizacional, com 46 anos de experiência na área pública iniciada no Exército e, que continuo em toda extensão da vida civil. Responsável por relevantes trabalhos em importância e quantidade, na área de formação e relacionadas ao desenvolvimento da administração pública e das organizações civis; dentre os quais: implantação de entes públicos, reformas administrativas e institucionais, incluindo implantação de município recém-emancipado, planos de carreira, regime jurídico dos servidores, concursos públicos, códigos tributários municipais, defesas de contas públicas, audiências públicas, controle interno, normas de posturas e ambientais, etc. Com a atuação ativa na área da filantropia e das organizações sociais. Com passagens e atuação no Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Pernambuco, onde, inclusive, fixou residência.      

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Patriotismo: única forma capaz de desenvolver o bem geral para o País
















Nildo Lima Santos. Consultor em Administração Pública

Revendo Montesquieu, em o Espírito das Leis, reconheço que o “patriotismo” é fundamental para que o Brasil seja reerguido das cinzas impostas pelos impatrióticos que dominam os três Poderes máximos da República. São ensinamentos que nos fazem meditarmos sobre as ocorrências últimas, na insanidade dos governantes e políticos destas três últimas décadas, onde os símbolos pátrios e o amor ao Brasil deixaram de existir para a maior parte da sociedade brasileira que era enxergado mais claramente nas cores e atuações da Seleção Brasileira de futebol – paixão nacional que deixou esta condição para ser: VERGONHA NACIONAL, após a injustificável e acachapante derrota de sete a um para a Alemanha!!!  Destarte, o Brasil representa hoje, dentro e fora de suas fronteiras, uma Nação desacreditada e sem valores éticos e morais que possam ser reconhecidos como atitudes e comportamentos necessários a um País ou povo que mereça respeito. E, portanto, fica em constante ataque dos oportunistas internacionais que se aproveitam da fraqueza de uma sociedade que já se reconhece como corrupta e, impatriótica. E, raros são os que não manifestam o desejo de irem morar em outro País!!!  

O que está ocorrendo com o Brasil há anos seguidos, confirmam as palavras de MONTESQUIEU, Charles de Secondat, 1689- 1755, quando disse em sua obra: O espírito das leis:

"Quando o Patriotismo acaba, a ambição penetra nos corações que a podem receber, e a avareza entra em todos.
Os desejos mudam de objeto: o que se amava não se ama mais; era-se livre com as leis, e se quer livre contra elas; cada cidadão é como um escravo fugido da casa do senhor; o que era máximo chama-se rigor; o que era regra chama-se estorvo; o que ali era atenção chama-se temor. A frugilidade é que é aí avareza, e não o desejo de ter.
Antes, o bem dos particulares constituía o tesouro público; agora porém o tesouro público torna-se patrimônio dos particulares. A República é um despojo; e a sua força não é mais do que o poder de alguns cidadãos e a licença de todos.” 

É cediço reconhecermos que o Brasil somente se livrará dos infortúnios e, da endêmica falta de vergonha através das mãos de instituições que, ainda, mantêm os valores patrióticos que as sustentam e as movem em seus objetivos que são necessariamente as razões de suas existências para que, de fato, exista a verdadeira pátria amada e idolatrada, livre e independente de qualquer forma de idolatria política que a negue em suas origens e, em sua base de formação como estado livre na afirmação pela formação familiar em origens e bases Cristãs, pela tolerância entre brasileiros e outros povos, raças e credos e, com profundo respeito às instituições democráticas livres das vicissitudes que negam a pátria e, o direito legal às individualidades como meio de sobrevivência e, afirmações cívicas e culturais de suas tradições e origens.       
Postar um comentário