Estado Livre

Minha foto

Bacharel em Administração Pública pela Universidade Católica de Brasília e FACAPE/PE, consultor em administração pública e, em desenvolvimento organizacional, com 46 anos de experiência na área pública iniciada no Exército e, que continuo em toda extensão da vida civil. Responsável por relevantes trabalhos em importância e quantidade, na área de formação e relacionadas ao desenvolvimento da administração pública e das organizações civis; dentre os quais: implantação de entes públicos, reformas administrativas e institucionais, incluindo implantação de município recém-emancipado, planos de carreira, regime jurídico dos servidores, concursos públicos, códigos tributários municipais, defesas de contas públicas, audiências públicas, controle interno, normas de posturas e ambientais, etc. Com a atuação ativa na área da filantropia e das organizações sociais. Com passagens e atuação no Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Pernambuco, onde, inclusive, fixou residência.      

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Veto a Emenda Parlamentar. Incompatibilidade com o PPA





Análise e proposição feita pelo consultor Nildo Lima Santos.

Proposição de veto considerando a peculiaridade da Emenda Parlamentar feita, em razão da incompatibilidade com a LDO e, considerando que a peça orçamentária é fechada pelo Chefe do Executivo que a finaliza após a apreciação da Câmara. Destarte, o veto retorna ao parlamento para última apreciação, considerando a justificativa do Veto.  


PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
GABINETE DO PREFEITO


MENSAGEM DE VETO Nº 02/2009, de 30 de dezembro de 2009.

“Veta emenda 02 do Vereador Geraldo Dantas ao Projeto de Lei nº 547/2009, por contrariar o PPA e a LDO para o orçamento de 2010”.


GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE SOBRADINHO, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais e, em especial o que dispõe o §3º, I e II, §4º do Artigo 166 da Constituição Federal;

RESOLVE:

1.Vetar, na forma da Lei, a Emenda 02, do Vereador Geraldo Dantas, ao projeto de lei do orçamento, nº 547/2009.

2. Justificar o veto em razão de sua incompatibilidade com o Plano Plurianual de Investimentos e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, os quais previram as prioridades de investimentos para a administração pública municipal e, que não consta investimentos na criação de banda ou filarmônica administrada pelo próprio Poder Público, mas, tão somente o apoio a ações deste tipo através de instituições não governamentais. Portanto, o elemento de despesa indicado na emenda para ser criado (4490.52.00 – Equipamentos e Material Permanente) não está adequado por caracterizar um investimento que inevitavelmente seria inserido no registro do ativo permanente do Município, destarte, inviabilizando o seu uso pela banda de música, já que trata de iniciativa de entidade não governamental. Entretanto, o não acatamento da emenda, não impedirá de que o Poder Executivo apoie a criação de uma banda de música, já que dispõe de elementos de despesas mais apropriados na peça orçamentária.

3. Amparo legal do veto: Inciso I, do § 3º e 4º do Artigo 166 da Constituição Federal.

GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE SOBRADINHO, Estado da Bahia, em 30 de dezembro de 2009.



Prefeito Municipal


Ao Exmº Sr.
Vereador GERALDO DANTAS FILHO
M.D. Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Sobradinho
NESTA



Postar um comentário