Estado Livre

Minha foto

Bacharel em Administração Pública pela Universidade Católica de Brasília e FACAPE/PE, consultor em administração pública e, em desenvolvimento organizacional, com 46 anos de experiência na área pública iniciada no Exército e, que continuo em toda extensão da vida civil. Responsável por relevantes trabalhos em importância e quantidade, na área de formação e relacionadas ao desenvolvimento da administração pública e das organizações civis; dentre os quais: implantação de entes públicos, reformas administrativas e institucionais, incluindo implantação de município recém-emancipado, planos de carreira, regime jurídico dos servidores, concursos públicos, códigos tributários municipais, defesas de contas públicas, audiências públicas, controle interno, normas de posturas e ambientais, etc. Com a atuação ativa na área da filantropia e das organizações sociais. Com passagens e atuação no Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Pernambuco, onde, inclusive, fixou residência.      

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Acordo 13º Salário de 1988. Registro histórico do primeiro pagamento feito pelo Município de Juazeiro


PRIMEIRA DIRETORIA DA ASPEM

O registro histórico em que foi pago pela primeira vez 13º salário aos servidores públicos municipais, no governo Jorge Khoury, o qual se comprometeu e assumiu o compromisso pagando-o, não tão somente aos servidores do Serviço Autônomo de Limpeza Pública, mas, também, a todos os servidores da Administração Pública Municipal de Juazeiro - sendo portanto, um dos poucos municípios no Brasil que passou a efetivamente pagar o 13º salário. Foi uma vitória dos servidores públicos através da ASPEM (Associação dos Servidores Públicos do Município de Juazeiro) e do próprio gestor no cumprimento de sua promessa, mesmo, sabendo-se existir fortes impedimentos considerando as parcas receitas do Município de Juazdeiro, época. Não sabem as pessoas da cidade, mas, foi o prefeito Jorge Khoury que levantou a bandeira para a constituição de um clube dos servidores públicos e, a mim, coube a obrigação de fazê-lo, onde somente foi possível através da constituição de uma Associação de Servidores Públicos - era o máximo que a Constituição Federal de 1967 permitia. Feito o primeiro pagamento pelo bom gestor da época, a partir daí nunca mais os servidores deixaram de ter essa gaarantia. Há de ser considerado que o momento era um tanto conturbado e contava apenas um pouco mais de um mês da promulgação da Constituição Federal de 1988, que se deu em 05 de outubro de 1999, e o Acordo foi firmado em 13 de dezembro de 1988. 

Na época, mesmo considerando que a iniciativa e todo apoio para a organização dos servidores públicos municipais de Juazeiro, em uma classe efetiva e coesa, tenha partido do gabinete do Sr. Prefeito Jorge Khoury, com a competente interlocução com o seu Chefe de Gabinete, o saudoso amigo Eliseu Santos, a entidade em momento algum tomou partido político partidário. Todos os membros da ASPEM e que depois passou a ser SINSERP, sob a minha direção, tinahm a plena liberdade para suas escolhas políticas de acordo com as suas conveniências e consciência. Portanto, jamais tivemos qualquer ingerência do Prefeito e/ou seus comandados junto a tal entidade. Respirava-se, de fato, democracia...! Até que surgiu um certo Prefeito que o substituiu em 1989 e iniciou a caça às bruxas na perseguição de diretores da entidade e, posteriormente, a mim mesmo, em razão de ter feito denúncia e não ter aceito tal tipo de coisa. Esse tal gestor se dizia e, ainda, se diz democrático, militando na esquerda, a partir do tal partido que está nas cristas das ondas da corrupção neste País.  








  
Postar um comentário