Estado Livre

Minha foto

Bacharel em Administração Pública pela Universidade Católica de Brasília e FACAPE/PE, consultor em administração pública e, em desenvolvimento organizacional, com 46 anos de experiência na área pública iniciada no Exército e, que continuo em toda extensão da vida civil. Responsável por relevantes trabalhos em importância e quantidade, na área de formação e relacionadas ao desenvolvimento da administração pública e das organizações civis; dentre os quais: implantação de entes públicos, reformas administrativas e institucionais, incluindo implantação de município recém-emancipado, planos de carreira, regime jurídico dos servidores, concursos públicos, códigos tributários municipais, defesas de contas públicas, audiências públicas, controle interno, normas de posturas e ambientais, etc. Com a atuação ativa na área da filantropia e das organizações sociais. Com passagens e atuação no Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Pernambuco, onde, inclusive, fixou residência.      

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Indicações de cargos do Supremo e da estrutura do Estado e a oportunidade da negação da democracia





Nildo Lima Santos. Consultor em Administração Pública. Consultor em Desenvolvimento Institucional

Por princípios: as indicações para cadeiras do Supremo, bem como outras indicações de mera liberalidade política para a estrutura do Estado, são a oportunidade para a existência e predomínio do Estado não democrático propiciado pelo aparalhamento das instituições negando a independência dos Poderes e, portanto, o sentido da democracia que necessita de pesos e contra-pesos para a harmonia e perfeito equilíbrio dos sistemas da organização Estado como símbolo maior da organização da sociedade humana assente em determinado território. Portanto, o Estado Brasileiro, já era como democracia e legitimidade dos Poderes. Este Estado já era !!! Agora é apenas um ajuntamento de oportunistas e bandidos impondo e ditando ordens e decisões que, em breve, chegarão à tirania de dominadores bandidos !!!
Postar um comentário